Anúncios Google



Últimas Notícias

UMA VISÃO AERONÁUTICA SOBRE O AEROPORTO REGIONAL DE MARINGÁ

O Aeroporto Regional de Maringá, inaugurado em setembro de 2000, já nasceu obsoleto, em que pese isso nada tenha a ver com a atual gestão; podemos exemplificar esta afirmação analisando os seguintes aspectos

Comandante Marcelo Ramalho

Texto: Comandante Marcelo Ramalho:


Terminal de Passageiros:
- Desde a sua concepção é pequeno, com salas de embarque e desembarque diminutas; banheiros apertados; no elevador não cabe uma maca sequer; não existe acesso ao segundo piso por escadas rolantes e nem foi feito projeto para tal; a Torre de Controle era acessada somente por escadas; área externa mal distribuída, criando conflitos nos horários de pico entre embarque, desembarque e estacionamento, e por aí vai...

- Do aspecto de vista de atendimento ao usuário (facilidades) sempre deixou muito a desejar, principalmente com alimentação; não possui uma farmácia sequer e tem deficiência de conexão entre o terminal e a Cidade.

Do Ponto de Vista Técnico:
- A pista foi concebida em uma posição cujo vento predominante está quase sempre de través;
- A taxiway não chega à cabeceira 10, desta maneira obrigando que o táxi seja efetuado grande parte pela pista de pouso e decolagem;
- O instrumento de auxílio à navegação já era obsoleto na época, o NDB;
- A pista não tem grooving; possui balizamento obsoleto, e por aí vai...
Em 2017, o Ministério dos Transportes liberou uma verba de 120 milhões para obras e melhorias no Aeroporto, aí começa a participação da atual gestão, que infelizmente está desperdiçando uma preciosa chance de realmente dar um up-grade ao nosso SBMG; a começar pelo anúncio de economia de verba de 120 milhões para 81 milhões. Não se economiza verba que já estava destinada para tal fim, com coisas que irão reduzir o conforto e o atendimento adequado ao passageiro, isso sem falar em segurança, que poderia ser muito mais aprimorada.
- O Aeroporto de Maringá não precisa de uma ampliação de pista, ele precisa de uma pista NOVA, moderna, atualizada quanto aos quesitos de auxilio a navegação, balizamento, sinalizações, etc.

- A atual pista repito, está obsoleta e com problemas sérios de conservação. A prova disso é que nessa gestão ela já entrou em obras de recuperação asfáltica por quatro vezes, isso significa, que quando forem efetuadas as obras com a verba do Ministério dos Transportes, essa pista terá que ser inteira refeita, então, não será só uma ampliação de 280 metros. Neste caso, por que não fazer uma pista nova e moderna? Desta maneira a atual pista, ficaria como uma pista auxiliar para situações eventuais.
- O Aeroporto de Maringá precisa de um novo terminal, moderno, eficiente, com fingers, salas de embarque e desembarque adequadas, amplas; com lojas e praça de alimentação decente, uma lanchonete no setor de embarque, farmácia...
- Usar essa verba para a execução do projeto apresentado, gastando dinheiro para ampliar a atual pista em 280 metros, é a mesma coisa que ampliar um campo de futebol em meio metro, a execução do atual projeto, é a mesma coisa que passar maquiagem para tapar uma cicatriz com queloide. Isso demonstra total a total falta de visão aeronáutica da atual gestão, e lamentavelmente quem perde mais uma vez é Maringá.


Página do Comandante Marcelo Ramalho:



Marcelo Ramalho
Professor, Piloto de Avião, Empresário, Palestrante, Escritor, Comendador e Peregrino de Santiago!

Nenhum comentário