Últimas Notícias

A família desabrigada relatou na tarde deste domingo que não foi a prefeitura de Maringá quem realizou a ação de despejo

A família desabrigada procurou ajuda no sábado, 23, mas ninguém se prontificou, nenhum outro veículo de comunicação mesmo procurados, não foram até o local, foi somente após a publicação do Jota Silva Destaques que a mídia tradicional e a prefeitura se interessaram.

Voltamos na tarde deste domingo por volta das 15 horas, acompanhado Doutor Henrique Machado dos Direitos Humanos de Maringá, para conversar com a família, desta vez com calma. No sábado houve muitas informações desencontradas, já no domingo a família disse que não foi a prefeitura quem ordenou o despejo, como haviamos relatado em um primeiro momento, após as primeiras informações. Quem fez o despejo, foi um suposto oficial e um operador de máquina e policiais em viatura acompanharam toda a ação. 

Sobre a ajuda, a família afirmou que em momento algum a prefeitura foi até o local prestar auxilio, somente no domingo por volta do meio dia um pessoal da SASC e conselho tutelar foram até eles. Segundo Eles, a SASC apenas orientou a comparecerem na unidade do Jardim Alvorada.

O que o prefeito fará para ajudar a família desabrigada?
"Iremos continuar acompanhando o desfecho do caso, a família quer uma ajuda por parte da atua administração de Maringá. Nós do Jota Silva Destaques estamos a disposição do prefeito Ulisses Maia, para informar qualquer medida tomada para amenizar a situação em que se encontra a família. Se o prefeito ajudá-los teremos prazer em divulgar e faremos questão de agradecer. Afinal o que importa é abrigar com dignidade a família, esquecendo a imagem política."

A Demora 
A Defesa Civil de Maringá, após tomar conhecimento através da denuncia realizada aqui no Jota Silva Destaques, chegou após às 22 horas da noite de sábado para oferecer ajuda a família que sofreu uma ordem de despejo no período da manhã do mesmo sábado, 23, a questão e que após as imagem exibidas, pela reportagem postada aqui no Blog.

A Defesa Civil que defendeu somente o prefeito
Adilson Costa representando a Defesa Civil, foi lá as 23 horas da noite, oferecer ajuda, porém Adilson, ao invés de ajudar a família, focou na defesa da atual gestão, causando tumulto entre o repórter Jota Silva e ele, na verdade até fazendo perguntas provocativas, para a família carente de lar e dignidade, no fim da noite de sábado. Notamos que objetivo do Adilson era defender a prefeitura e para tentar esconder seus interesses ele disse que tinha levado um prato de comida para a família, porém foi desmentido. 

A Defesa Civil estava preocupada de blindar o nome do prefeito. Porque na hora do despejo não estavam por lá, juntamente com os profissionais assistentes sociais e com o caminhão para levar as mobília e a família no decorrer da tarde de sábado e não às 23 horas da noite?

Ridículo o que o Adilson fez brigou com o repórter que ajudou a Defesa Civil a tomarem conhecimento do que estavam acontecendo na cidade com uma família maringaense. Até então a Defesa Civil não sabia e quando viu o nome da gestão na lama, Adilson veio fazer o que sabe fazer melhor, tentar menosprezar e ameaçar o repórter Jota Silva. 

"Somente no domingo conseguirmos mostrar o que realmente aconteceu, até então não tinhamos conhecimento de novo fatos complementares, na noite de sábado fomos até a família para averiguar, buscar detalhes e conseguir compreender como tudo realmente aconteceu, porém,
Adilson Costa atrapalhou a nossa reportagem e a nossa conclusão dos fatos naquela noite de sábado."

Leia também


Nenhum comentário