Últimas Notícias

Comissão para apurar conduta da PM durante o carnaval em Maringá que seria liderado pelo presidente do PT local é arquivado na Câmara Municipal

Pegou mal, a notícia de que a os vereadores iriam montar comissão par investigar ações da Polícia Militar durante o carnaval em Maringá.
Um grupo de advogados ligados a uma tal de Renap (Rede Nacional de Advogados Populares) protocolou junto ao Presidente dos Direitos Humanos, Carlos Mariucci (que também é Presidente do PT local) um requerimento pedindo a apuração de abusos por parte das autoridades, segundo o requerimento, os advogados que teriam recebido reclamações das abordagens feitas pela PM durante o fim de semana prolongado. O requerimento foi acolhido pelo vereador Carlos Mariucci, que chegou a dar entrevistas na imprensa local para anunciar a criação de uma comissão para investigar as denuncias.

A notícia da criação dessa comissão pegou muito mal e a sociedade maringaense saiu em defesa dos Policiais Militares.
O Movimento Patriotas do Brasil de Maringá, postou banner agradecendo o trabalho da Polícia Militar durante o sábado 02 de março. "Obrigada a Polícia Militar de Maringá, pela ação durante o sábado de carnaval no dia 2 de março. Vocês nos protegeram e prezaram pelas nossas famílias Maringaenses, que pagam impostos e que também têm o direito de ir e vir!!!" diz o banner.

O deputado estadual Soldado Adriano José, saiu em defesa dos colegas de profissão e deu uma entrevista criticando a atitude do vereador, Carlos Mariucci, presidente do PT. O vídeo virou meme nas redes sociais. Adriano José ficou tão furioso com a atitude do petista que disse; Espero que o senhor não precise da PM, mas se precisa chame o BATMAN.

"Até o deputado federal mais votado do Paraná, Sargento Fahur, defendeu os colegas PMs."
Diante da pressão popular a Câmara Municipal de Maringá decidiu arquivar a denúncia que iria apurar a conduta da Polícia Militar durante os dias de carnaval. A decisão foi tomada pelos vereadores Alex Chaves (PHS), Cristiano Niero (PV), Flávio Mantovani (PPS) e Sidnei Telles (PSD) que integram a comissão de direitos humanos durante a primeira reunião para discutir o assunto, realizada na tarde desta terça-feira, 12, eles entenderam que as denúncias eram inconsistentes, por isso, decidiram arquivar.
O carnaval que saiu pela culatra
A tentativa da prefeitura de realizar um carnaval de rua em Maringá só gerou dor de cabeça, já no pré-carnaval vários jovens foram atendidos por coma alcoólico, o SAMU atendeu centenas solicitações. O problema ficou tão grande que a prefeitura foi obrigada a cancelar o carnaval de rua, mas jovens que já no segundo dia de pré-carnaval, então proibido, desrespeitaram a decisão e foram para o estacionamento do estádio Willie Davids, uma moça acabou sendo socorrida pelo SAMU e foi levada para o hospital inconsciente. A sociedade cobrou medidas mais enérgicas por parte das autoridades e no dia 02 de março a PM e a guarda municipal não deram moleza, foram ao estacionamento do estádio para tentar conter abusos dos foliões.



Nenhum comentário