Últimas Notícias

Motorista de transporte coletivo de Maringá querem que o prefeito peça desculpas por ofensa a um colega de trabalho

Uma mulher tentou denunciar um motorista da TCCC na Delegacia da Mulher por assédio, porém o boletim de ocorrência não foi registrado por falta de indícios de crime.

Mesmo sem indícios de crime, em rede social o prefeito de Maringá ao ser cobrado, prometeu providências e disse que o motorista poderia até ir para a cadeia. 



"Com certeza posso fazer alguma coisa sim. Podemos inclusive mandar ele para a cadeia" disse Ulisses Maia no Twitter.

O caso revoltou a classe de motoristas
Em vídeo protesto, motoristas liberados por Lincoln Goulart, disseram que estão indignados com o prefeito, "Ulisses Maia Kotsifas, o senhor foi eleito com o apoio da grande maioria que está aqui, veio aqui e subiu em nosso palanque nas nossa greves e prometeu mundos e fundos para todos nós que estamos aqui e depois nos abandonou" desabafou Lincoln.

Segundo Lincoln, o prefeito acusou injustamente um companheiro de trabalho, o colega da classe estaria fazendo tratamento médico, 

"O senhor quase acabou com o casamento dele com palavras suas" relatou Lincoln, que disse também "A gente coloca bandido na cadeia e não pai de família".

Em protesto os motorista de transporte coletivo querem que o prefeito peça desculpa por palavras dita em redes sociais.




Os detalhes do suposto assédio foram publicados no Maringá Post,  no dia 14 de fevereiro,
veja no link:
https://maringapost.com.br/cidade/2019/02/14/denuncia-de-suposto-assedio-em-onibus-de-maringa-na-rede-social-tem-reacao-energica-do-prefeito-caso-nao-teve-b-o/

Um comentário:

  1. "Isso é revoltante"???????????
    Revoltante é um professor acusado de abusar de crianças continuar trabalhando em escola, porquê o prefeito não teve a mesma posição nesse caso?

    ResponderExcluir