Últimas Notícias

Nova secretária de educação de Maringá advogou na Uningá, universidade em que a sua irmã e sobrinha foram condenadas por fraude no ProUni

Gisele Colombari a nova secretária municipal de Educação de Maringá está assumindo a pasta no lugar de Valkíria trindade, em um momento crítico por causa do caso de abuso sexual envolvendo um professor da rede municipal


A notícia está se espalhando nas redes sociais, e todo mundo já está comentando
Gisele Colombari, é irmã de Vanea Cristina Colombari, condenada em 2014, junto com a filha e diretores da Uningá por fraudarem o Programa Universidade para Todos (ProUni), para beneficiar filhas deles com bolsas integrais no curso de medicina, de acordo com a Justiça. Segundo informações, no mesmo período Gisele era diretora de pós-graduação na Uningá.


Gisele Colombari é advogada de formação, e ligada ao prefeito de Maringá, Ulisses Maia (PDT). Durante anos ela atuou em diversas funções na Uningá. Ela está na gestão Ulisses/Scabora desde janeiro de 2017, onde atuou como assessora especial na educação.

Conheça a história

Publicação da Gazeta do Povo em 2008, o Ministério da Educação (MEC) negou o pedido de autorização para o funcionamento do curso de Medicina da Faculdade Ingá (Uningá), na época Gisele era a advogada da Faculdade. Vejam no link: https://www.gazetadopovo.com.br/educacao/vida-na-universidade/vestibular/mec-nega-pedido-de-funcionamento-do-curso-de-medicina-da-uninga-b72wxhj5pbind3djpohgjhtn2/




Publicação do G1 em 2014, três diretores da Universidade de Maringá (Uningá), no norte do Paraná, foram condenados por fraudarem o ProUni) para beneficiar filhas deles com bolsas integrais no curso de medicina, o diretor-geral da universidade, Ricardo Benedito de Oliveira, e os diretores Ney Stival e Vanea Cristina Colombari, usaram dados falsos no Sistema do ProUni (SisproUni) para concederem bolsas de estudos a Belisa Cristina Stival e Camila Colombari Medeiros, também condenadas no mesmo processo. A estudante Milena Lacerda Colombari, outra ré no processo, foi absolvida. Na as três estudantes deixaram de pagar quase R$ 300 mil em mensalidades. Além de não pagar pelo curso, as jovens ainda recebiam um benefício de R$ 300 por mês.Vejam detalhes no link: http://g1.globo.com/pr/norte-noroeste/noticia/2014/10/diretores-de-universidade-sao-condenados-por-fraude-no-prouni.html

Publicação do portal GMC em 2019, Gisele é advogada de formação, e ligada ao prefeito de Maringá, Ulisses Maia. Durante anos ela atuou em diversas funções na Uningá. Desde janeiro de 2017 na administração municipal, ela atuou como assessora especial na educação. Vejam detalhes no link: https://gmconline.com.br/noticias/cidade/nova-secretaria-assume-em-momento-critico-na-educacao

Leia também:




Gisele apoiou o irmão do prefeito nas eleições de 2018



Nenhum comentário